+55 (11) 3130 6975 | +55 (11) 95481 6647

Recolocação Profissional

Por que existem vagas confidenciais?
03/09/2018

Por que existem vagas confidenciais?

Nesse artigo, será abordado o tema relacionado a vagas confidenciais e as principais razões para essas vagas existirem, além disso, faremos uma série de recomendações aos profissionais que estão em busca de uma Recolocação ou Transição Profissional.

Ao navegar por diversos sites de vagas e redes sociais profissionais, é comum que o profisisonal que está buscando por uma nova oportunidade, se depare com anúncios de vagas confidenciais. Esses anúncios não disponibilizam o nome da empresa, e deixam muitos profissionais com dúvidas a respeito da credibilidade da empresa contratante e da oportunidade aberta.

A confidencialidade de vagas no mercado é uma prática comum e não significam que essas oportunidades sejam obrigatoriamente "furadas", como alguns profissionais acreditam. Os motivos de manter a confidencialidade de uma vaga ao abri-la no mercado, seguem abaixo:

A empresa contratante...
  1. não quer que o atual colaborador saiba que estão buscando um substituto para sua posição;
  2. não quer que o concorrente veja que tipo de profissional estão buscando, e consequentemente, descubram algo sobre sua estratégia;
  3. não tem uma estrutura adequada para atender os candidatos participantes do processo seletivo por telefone e e-mail;
  4. pode ser uma S/A, uma empresa de capital aberto, que não quer expor para o mercado alguma mudança de posição organizacional e criar ruídos de comunicação com seus acionistas.
Além desses motivos estratégicos, é importante citar que existem sim, pessoas más intencionadas que abrem vagas confidenciais no mercado, com o intuito de captar leads para diferentes situações - vendas de produtos ou serviços, e até golpes! Por isso, o profissional que está buscando uma recolocação profissional, deverá ficar atento com ditos profissionais de RH que cobram para que o profissional participe de um processo seletivo ou de entrevistas – mas deve-se fiar claro que esses casos negativos, acontecem na absoluta minoria dos casos.
 
Adicionalmente, mais importante do que saber por quê essas vagas existem, é saber como o profissional que as encontram no caminho devem agir:
 
O profissional deverá fazer o cadastro na vaga normalmente e sempre checar se a vaga é realmente confidencial, ou se apenas está postada como confidencial dentro daquele site especifico.
 
E como fazer isso? O profissional deve selecionar um trecho do descritivo da vaga, colar no campo de buscas do Google e verificar se o Google consegue encontrar a mesma vaga, postada com as informações em aberto em outro site. Acreditem, isso é MUITO COMUM.
 
 
Dessa forma, pode-se compreender as razões da existência de vagas confidenciais no mercado e como o profissional que está buscando sua Recolocação ou Transição Profissional deve agir em relação às mesmas.
 
O profissional que está buscando uma Recolocação ou Transição Profissional (mudança de empresa), irá encontrar na seção de Artigos do site da driverh, muito conteúdo verdadeiramente útil e construtivo. Além disso, nosso canal do YouTube é o melhor canal sobre Recolocação e Mercado de Trabalho do Youtube, e tem um conteúdo de primeira qualidade sobre entrevistas - você pode acessar o canal clicando aqui - não deixe de se inscrever e ativar as notificações (clicando no sininho).
 
Conheça aqui alguns profisisonais que foram assessorados em suas Recolocações Profissionais conosco e rapidamente conseguiram voltar ao mercado.

Compartilhar:

Últimos artigos

Recolocação Profissional

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO

Recolocação Profissional

6 ERROS FATAIS QUE REPROVAM NAS ENTREVISTAS

Recolocação Profissional

QUAL É O SEU PONTO FORTE? COMO RESPONDER

Recolocação Profissional

Como ter um currículo atrativo

Recolocação Profissional

Os melhores sites de vagas de emprego

Recolocação Profissional

COMO FUNCIONA UM PROCESSO SELETIVO

Recolocação Profissional

COMO PROCURAR EMPREGO DE FORMA EFICIENTE

Recolocação Profissional

FIQUEI DESEMPREGADO, E AGORA?