+55 (11) 3130 6975 | +55 (11) 95481 6647

Carreira

LIDERANÇA | 5 DICAS PARA SE TORNAR UM AUTÊNTICO GESTOR DE PESSOAS
08/11/2019

LIDERANÇA | 5 DICAS PARA SE TORNAR UM AUTÊNTICO GESTOR DE PESSOAS

Todo profissional que passa a assumir um cargo de gestão pode passar atravessar dois caminhos distintos: em um deles, a pessoa tem as competências desejadas para a função ou para habilidades particulares daquele cargo; no outro, a pessoa precisa apenas assumir a responsabilidade de gerir uma equipe e conquistar respeito de um time de funcionários com diferentes histórias de vida, carreira e até mesmo de trabalho.


Em ambos os casos, os profissionais passam por um momento em que passam a questionar suas atividades e como poderão encarar aquele novo desafio frente a outros profissionais. É neste momento em que as pessoas passam a se perguntar sobre suas próprias competências em caráter de gestão, ou se elas vão conseguir lidar com o peso das novas responsabilidades.

Por mais confusa que seja esta etapa de transição profissional, este é um momento necessário na carreira da pessoa que busca se tornar gestor. Afinal de contas, é do autoquestionamento onde se chega ao autoconhecimento, que é a ciência de entender sua função em meio a outros profissionais naquela companhia, naquela época e dentro daquele mercado.

Dessa forma, o profissional deve encontrar sua própria personalidade enquanto gestor, sem copiar modelos ou imitar estilos de liderança, que podem funcionar em alguns tipos de negócio de maneira completamente diferente. O mais importante neste momento é centralizar os esforços para entender a sua personalidade de acordo com as suas experiências, valores e competências, para poder amplificar isso para a sua equipe.

Autosabotagem e Síndrome do Impostor

Em todo caso, é necessário tomar bastante cuidado também com a chamada autosabotagem, um problema contemporâneo no qual as pessoas passam a criar obstáculos que podem acabar atrapalhando na hora de conquistar objetivos, vencer desafios ou mesmo simplesmente tocar em frente a sua carreira.

Deste desvio de comportamento advém também a Síndrome do Impostor, no qual as pessoas passam a se achar menos merecedoras de suas próprias conquistas. Este tipo de desordem psicológica afeta diretamente a fragilidade de uma pessoa que conquistou com seu próprio esforço um novo cargo de gestão, por exemplo.

Veja abaixo 5 dicas de liderança para se tornar um gestor autêntico

1. Trabalhe muito o autoconhecimento

Como falamos no início deste artigo, é de extrema importância em primeiro lugar entender qual o seu lugar naquela companhia, cuidando daquela equipe. Descubra seus pontos fortes, seus valores, seus pontos fracos. Isso pode ser feito com simples reflexões e um levantamento aprofundado sobre sua própria vida, mas existem testes profissionais e de personalidade que podem ajudar neste contexto.

Muitos artigos e pesquisas sobre o tema de liderança jamais chegaram à uma conclusão sobre a melhor forma de liderar. O consenso aqui é entender o impacto da gestão na vida profissional dos outros colaboradores. Com isso em mente, você já terá uma excelente base sobre como colocar o seu trabalho de gestão adiante.

Entender tudo aquilo que causa motivação para a sua vida profissional pode ajudar a entender como motivar e ganhar o respeito de outros colaboradores dentro da sua equipe.

2. Saiba como se conectar

Estabeleça relações sinceras com os colaboradores. Entenda que, neste caso, pode se tratar de grandes palestras em auditórios ou em conversas de corredor no dia a dia. Isso demonstra mais do que a simples competência em gerir pessoas, mas cordialidade e um perfil profissional mais acessível, que pode acabar colocando os colaboradores ao seu lado.

Seja sempre você mesmo, mas procure entender cada caso especificamente. Por exemplo, uma reunião com cinco pessoas em uma sala é diferente de uma conversa no elevador e quase que inversamente proporcional diferente a uma apresentação ou speech de venda, por exemplo. Procure sempre se adaptar a cada situação e estabeleça relações que estejam alinhadas com seu perfil e seu discurso.

3. Seja discreto

Este é um outro ponto crucial da liderança na vida do profissional. O poder que a gestão oferece abre também a possibilidade de entender quais questões são relevantes para os assuntos do momento e quais pontos podem causar apenas impactos negativos à sua imagem, colocando ainda a sua reputação em risco.

Muitas questões referentes a alguns funcionários podem ser irrelevantes para a tomada de decisões. Saber como tratar cada uma destas questões é uma das tarefas mais importantes do gestor, levando em consideração que as decisões finais devem vir do profissional de gestão com base em todo o cenário envolvido.

4. Coloque seus pontos fortes em jogo

Cada profissional tem seus pontos fortes e pontos fracos. Existem aqueles que trabalham mais com questões motivacionais, outros possuem a mão firme para pesar na produtividade de seus colaboradores, enquanto outros ainda preferem manter distância reportando relatórios e números de sua equipe.

Por isso é muito importante entender quais são as competências que ajudam e atrapalham na produtividade da sua equipe. Entenda que, neste caso, outros líderes podem acabar ajudando a enxergar alguns pontos que podem passar despercebidos com a rotina.

De modo geral, os líderes podem trabalhar suas competências de diferentes maneiras, levando cada ponto mais forte de suas personalidades para cada lado necessário em sua gestão. De fato, isso vai garantir a autenticidade da liderança, evitando usar modelos pré-estabelecidos.

5. Continue pedindo feedback

Para garantir que o trabalho esteja sempre alinhado com as expectativas da sua equipe e da sua companhia, é imprescindível levar em consideração todos os feedbacks. Afinal de contas, criar uma liderança autêntica e baseada nas suas melhores competências pode acabar deixando de lado alguns pontos fundamentais para a boa coexistência da sua equipe.

Isso não quer dizer abrir mão da sua personalidade, mas sim entender exatamente quais os pontos da sua personalidade que a companhia poderia utilizar de melhor forma.

Por exemplo, um profissional introvertido que assume o papel de gestão no lugar de um antecessor que era conhecido por fazer reuniões divertidas e por um perfil carismático. Pode ser que haja, na equipe, algum desconforto pelo fim deste tipo de evento interno. Neste momento, cabe ao profissional entender os propósitos daqueles encontros e, caso julgue eles determinantes e necessários, descobrir a melhor forma para voltar a fazer essas reuniões, porém de maneira lúcida e autêntica, evitando sempre copiar ou transformar-se em uma imitação barata do antigo profissional responsável por aquela área.

Entenda também que, em alguns casos, você também poderá optar por não fazer isso e seguir a sua própria linha de liderança, da forma como entende que seja melhor para a companhia.

Compartilhar:

Últimos artigos

Recolocação Profissional

MODELO DE CARTA DE APRESENTAÇÃO

Recolocação Profissional

6 ERROS FATAIS QUE REPROVAM NAS ENTREVISTAS

Recolocação Profissional

QUAL É O SEU PONTO FORTE? COMO RESPONDER

Recolocação Profissional

Como ter um currículo atrativo

Recolocação Profissional

Os melhores sites de vagas de emprego

Recolocação Profissional

COMO FUNCIONA UM PROCESSO SELETIVO

Recolocação Profissional

COMO PROCURAR EMPREGO DE FORMA EFICIENTE

Recolocação Profissional

Por que existem vagas confidenciais?

Recolocação Profissional

FIQUEI DESEMPREGADO, E AGORA?